quinta-feira, outubro 18, 2012


-->

sexta-feira, dezembro 16, 2011

Vem à fogueira de Natal

Vem aí o Natal... um momento de felicidade e confraternização!
Feliz Natal 2011 e Feliz Ano Novo 2012.


dia 25 dezembro apartir das 21 horas temos a Fogueira de Natal com muita musica, comes e bebes! É sempre bom estes momentos.





Se poderes não faltes...


Eu estarei lá e tu?

Missa Transmitida pela TVI 27 novembro 2011

Para todos os Ourondenses, especialmente para aqueles que estão longe, podem ver o video da Missa. O video está repartido em 3 partes,basta consultar e ver!
Um abraço a todos

Transmissão da Eucaristia da Igreja do Ourondo 27 novembro 2011 parte 3

Transmissão da Eucaristia da Igreja do Ourondo 27 novembro 2011 parte 2

Transmissão da Eucaristia da Igreja do Ourondo 27 novembro 2011 parte 1

sábado, janeiro 01, 2011

FELIZ 2011 PARA TODOS OS OURONDENSES........

quinta-feira, setembro 16, 2010

EX LIBRIS do Ourondo





























terça-feira, setembro 14, 2010

O Regresso


Ao fim de uns bons tempos...é hora de retomar ao bom rumo do nosso Blog.

O Blog vai estar ao dispor de todos nós. Para quem queira colocar noticias ou eventos!


Pedimos desculpas a quem acha que foi ofendido nos últimos anos... e prometemos mudar. A direcção do Blog mudou... A junta mudou... e a nossa linda terra mudou para melhor e es´ta mais bonita que nunca.


Abraços a todos os amigos Ourondenses

sábado, março 21, 2009

ola

Ola a todos os Ourondenses e amigos...
Gostariamos que nos enviassem fotos antigas e actuais das gentes, lugares e festas da nossa linda aldeia.
Para isso basta enviar para ourondo@hotmail.com
Obrigado

segunda-feira, dezembro 15, 2008


O Natal está a chegar... só faltava a neve porque frio não falta!!!
Qualquer dia lá temos que ir à lenha como manda a tradição, para a fogueira de Natal... mais conhecido noutros lados como "madeiro".
É uma noite em que aparecem bichos de rara espécie...como por exemplo o Florete! lol
Noite de convivío e besana como sempre. zaze
Ourondo no seu melhor... traz bejecas, musica, e gajas... ou gajos, se fores amigo do Florete!!! e aparece na fogueira de Natal, 24 Dezembro.
Diversão, musica, convivío... depois publicamos as fotos...

quinta-feira, dezembro 11, 2008

Feliz Natal 2008

quinta-feira, dezembro 13, 2007

EMAIL DE ÓOENSE: NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE A PEÇA "Pesidente da junta de freguesia do Ourondo em tribunal"

Na qualidade de visado na peça titulada, por um lado devido a erros de conteúdo, por outro por ser omissa no que concerne a factos relevantes, solicito aos responsáveis deste blogue a publicação da seguinte nota de esclarecimentos


Após um longo interregno das lides da internet, é com relutância que ao visitar este blogue vejo o meu nome originar paragonas, mais a mais com a colagem a uma criatura que me provoca vómitos. Na qualidade de visado pela notícia do "Diário XXI", fielmente reproduzida na página deste blogue, assiste-me o dever profissinal e deontológico de rectificar a matéria quanto às graves imprecisões que contém, bem assim como prestar alguns esclarecimentos adicionais, já que a mesma não reflecte cabalmente o que na realidade se verificou no decurso do julgamento a que o artigo faz referência. Antes, porém, permitam-me os responsáveis por este blogue felicitá-los pelo excelente trabalho que têm vindo a realizar, bem assim como por interposta fonte endereçar a minha veemente crítica ao autor responsável pela respectiva local, tanto mais grave ainda por se tratar de um profisisional da comunicação social que não quis ou não soube respeitar as regras básicas de quem faz, ou pretende fazer jornalismo. Críticas igualmente extensíveis ao próprio blogue, cujos responsáveis se limitaram a transcrever a notícia do jornal fundanense, a qual, para além de não respeitar a verdade e conter inúmeras imprecisões, é igualmente omissa em relação à totalidade dos factos que se verificaram no decurso da alegada audiência, bem assim como das ulteriores que deram seguimento ao processo. Em contrapartida - e esta vai direitinha para os responsáveis por este blogue -, é de uma baixeza vil tratar pela rama assuntos que envolvem directa ou indirectamente o nome de honestos cidadãos, invocando terceiras fontes e furtando-se a confrontá-los com o disposto. Fica o registo, passemos ao que mais interessa.

Por omissão, erro, negligência, propositados, ou não, ou apenas por falta de profissionalismo do autor da matéria aqui reproduzida, a aludida peça acaba por realçar o acessório, induzindo o leitor em erro, deixando de lado o essencial, esquecendo-se de mencionar que para a referida audiência o tribunal apenas terá notificado as testemunhas arroladas pela defesa, não procedendo de igual modo relativamente ao corpo de testemunhas indicadas pela acusação. Procedimento que foi inclusivé relevado pelo representante do Ministério Público (MP), no referido processo constituído como assistente dos queixosos. Aqui fica o reparo, endereçado ao repórter responsável pela local, indivíduo que tendo assistido a toda a sesão, propositadamente, ou não, omitiu o facto. Relativamente ao processo propriamente dito, quando as coisas poderiam ter sido resolvidas numa única sessão, uma vez que todos os notificados foram ouvidos da parte da manhã, redondaria em três sessões, com a adveniente inconveniência para as partes, bem assim como para o sistema. Curioso, no entanto, é o facto destes trâmites, que a meu ver eram de importância fundamental para um julgamento justo, terem pasado despercebidos à maioria dos repórteres da imprensa generalista que fizeram a cobertura do caso.

"Errare humanum est", e por aqui me fico quanto a métodos utilizados pela comunicação social, a não ser no que concerne a determinado órgão da imprensa lá do burgo, cujo eminente director, à altura, por interposto repórter me solicitou uma entrevista, à qual respondi por escrito e até ao presente não vi publicada, sem que tão-pouco o aludido jornal tenha tido a ombridade de justificar a censura exercida sobre a mencionada matéria. Para quem, como eu, já exerceu a profissão num jornal diocesano, comportamentos subservientes não espantam, sobretudo quando protagonizados pela arraia eclesiástica.


Telenovela

Bem, à frente. Dado que também os responsáveis por este blogue se esqueceram de contar toda a história, temo que tenha de ser eu a prestar os devidos esclarecimentos. Podíamos aqui fazer um pouco de galhofa, usando as declarações das testemunhas arroladas pelo arguido - e acreditem que aquilo com o Cuco, o Tijoleira e a Víúvinha foi de partir o tutano a rir, algo digno de uma comédia italiana -, mas disso já se encarregou um pasquim que circula com alguma periodicidade pela freguesia, e além do mais seria matéria que não se enquadraria no espírito deste artigo.

Em resumo, um processo caracterizado por inúmeros percalços e atribulações, desde a trapalhada com as testemunhas, passando pela não notificação da principal e única testemunha ocular do incidente, a seu tempo citada na queixa apresentada pelas vítimas na esquadra da GNR do Paúl, com base na qual o MP haveria de se constituir como assistente dos queixosos. Algo que os jornalistas também não viram, ou não quiseram ver, reporta o inusitado movimento de pessoas que se gerou na sala de audiências no prelúdion da abertura da segunda sessão do julgamento, que iam falar com o arguido, dirigindo-se de seguida aos magistrados que à altura ocupavam os seus lugares na sala do tribunal. Outra facto que os repórteres se esqueceram de mencionar, concerne à peculiaridade do MP ter deixado cair a acusação em face do declarado pela já mencionada testemunha ocular, indíviduo que juraria pela saúde da sua mãezinha nada ter presenciado, afirmando-se ausente em parte incerta (Algarve ou Costa da Caparica), no dia a que os acontecimentos reportavam. Ainda que não tenha apresentado nenhum alíbi e não se recordasse com exactidão do lugar onde dizia ter estado, o MP aceitaria pura e simplesmente como prova a mentira.

Tudo isto espelha apenas percalços de um processo e tão-só servem para alertar as pessoas relativamente às porcarias que são publicadas na imprensa, e em particular os meus colegas de profissão, sobretudo no que concerne a questões deontológicas, e não só. Contudo, a terminar uma pergunta se impõe, a qual muito provavelmente se desenha no espírito de quem se deu ao trabalho de ler esta peça. Porque não recorreram da setença os queixosos. Duas razões fundamentais, explicam a desistência: Nenhuma vontade de encher o bolso a advogados e plena descrença na justiça. Por mim falo.

Em conclusão, não se ameaça de morte na via pública alguém que pretendamos assassinar, certo? Contudo, em face da ameaça proferida, e como nestes, bem assim como noutros casos similares, mais vale prevenir do que remediar, por receio e algum medo confesso, e sobretudo porque está em causa não apenas a minha segurança, bem assim como a dos meus familiares mais chegados, decidi não mais visitar a freguesia do Ourondo, por motivo algum. Ainda assim, isto, não implica que tenha desistido do objectivo de continuar a lutar pelos direitos dos ourondenses, como sempre foi meu apanágio.

Informe-se, a terminar e a título de nota de rodapé, que os dois contendores deverão voltar a sentar-se em breve nos bancos do tribunal. Só que desta vez, alguns documentos (assinados quer pelo punho do presidente da edilidade covilhanense, quer pelo do seu lacaio ourondense), poderão falar mais alto que todos os testemunhos, sejam eles falsos, ou verdadeiros. Porque esta gente não faz o que lhes compete, tão-pouco exercem com dignidade e honestidade os cargos que lhes foram confiados pelo eleitorado, envolvendo-se quando muito em questões jurídicas de lanacaprina, é por estas e por outras que o país chegou ao estado de degradação em que se encontra.

E siga a telenovela...

BF


Nota do Ourondocity: Está publicado o mais recente email recebido que data de 3 de Dezembro de 2007.

domingo, outubro 14, 2007

E-mail de Óoense

Esta mensagem foi recebida no dia 2 de Maio de 2007 no nosso correio electrónico (ourondo@hotmail.com) remetida por um Anónimo.

" Caros amigos e autores do sítio ourondocity.blogspot.com, venho por este meio manifestar o meu desagrado com a actual situação deste veículo de comunicação do qual sois responsáveis. Tenho para mim que vocês se preocupam demais em calúniar pessoas de bem da nossa terra (sim, caluniar, pois não apresentam provas de nada) do que falar dos reais problemas que nos afligem e dos verdadeiros prevaricadores. Gente como os senhores falam (escrevem, digo) apenas porque não sabem o que é ter responsabilidade em algo. Se estivessem no lugar de qualquer pessoa que criticam tenho a certeza que fariam bem pior, CERTEZA!
Como afirmam ser imparciais, espero que daqui em diante tenham mais carácter e falem de quem promove a desordem e a guerra através de pasquins mesquinhos e desdenhosos sem dar a cara nem nada."

Anónimo


Resposta Ourondocity:
O Sr. Anónimo revela uma incoerência tamanha... Então não é que ataca certas pessoas por não darem a cara e acaba por nos mandar esta mensagem como ANÓNIMO!!!
Mas respondendo ao seu mail, apenas lhe digo para mudar os Óculos, porque já nos apercebemos de que atingimos algum "compadrio" seu ou até mesmo a sua pessoa.
Em primeiro lugar nós não apresentámos NADA sem provas fundamentadas, pois sabemos de algumas coisas que não podemos (ainda) provar... geralmente apresentamos umas fotos para acompanhar e no caso de referirmos alguma suspeita deixamos implícito isso mesmo, que não passa de uma suspeita.
Finalmente nós tentamos ser justos e não nos compete julgar pessoas, mas sim políticas e actos. E desde já lhe agradeço a mensagem que enviou...

Remodelações na Igreja



Como já todos saberão, a nossa Igreja sofreu alguns "retoques"...
Como podem observar, teve direito a uma nova pintura de tecto, assim como a aplicação de gravuras no mesmo.

(ESTE POST ERA PARA TER SIDO COLOCADO NO MÊS DE ABRIL,NO ENTANTO,DEVIDO A PROBLEMAS DE AUTENTICAÇÃO TAL NÃO FOI POSSÍVEL)

terça-feira, abril 17, 2007

Email de Óoense

Respondendo ao apelo efectuado por nós, surgiram os primeiros envios de artigos para o nosso e-mail (ourondo@hotmail.com)...
Portanto, aqui está o primeiro artigo da autoria de um Óoense que desejou manter o anonimato (precavendo-se de levar "porrada"):

Nos anos seguintes ao 25 de Abril de 1974, dadas as grandes carências existentes todas as autarquias elegeram como primeira prioridade a construção infra-estruturas básicas (electricidade, agua, esgotos etc.), assim se ganhavam eleições e era disso que o povo gostava, mais, era disso que as nossas aldeias e vilas necessitavam.
Durante anos e anos electrificaram-se aldeias, construíram-se escolas (que agora fecham), ringues desportivos, praias fluviais e rasgaram-se centenas de quilómetros de novas estradas, hoje passados mais de 30 anos apesar de ainda haver algum trabalho a fazer nessa área, é o momento de fecharmos um ciclo e entrarmos numa nova fase, é o momento de definir novos rumos, novos objectivos como: o desenvolvimento económico, a fixação de população, a procura de investimento privado e o apoio pequenas e médias empresas são vectores de orientação que têm de estar no topo das preocupações dos nosso autarcas.
Cada presidente de Câmara ou de Junta de Freguesia têm de ser um vendedor nato da marca “Covilhã” ou “Ourondo“, tem de ter a capacidade para convencer os empresários que vale a pena apostar na nossa região, que a nossa riqueza natural, gastronómica ou cultural são uma boa aposta.
Depois de perdida uma das nossas principais riquezas (a floresta) temos de saber criar novos incentivos empresários de outros ramos de negócio, como o turismo, o artesanato ou até desportos radicais, temos que saber também criar as condições e os apoios para que aqui se instalem, só assim teremos condições para podermos fixar população em vez de continuarmos a assistir à sua fuga para as grandes cidades ou concelhos vizinhos.
Temos de agir rapidamente e aprender com quem já faz bem, temos de aproveitar as oportunidades, mais temos de criar as oportunidades, porque senão o fizermos alguém o fará por nós.
Resumindo o tempo da terra arranjadinha e bonitinha acabou-se, se não conseguirmos criar formas de fixar população no concelho e na freguesia e atrair investimento privado de nada terá servido o cimento e o alcatrão gastos neste últimos anos (aquele que não foi utilizado para fins próprios), terá sido um desperdício de tempo e dinheiro.

terça-feira, fevereiro 27, 2007

OURONDOCITY É OFICIALMENTE O BLOG DO Ó


Após a verificação efectuada pelo sítio internacional www.pueblos.net a nossa candidatura foi aceite e o OURONDOCITY foi considerado a página oficial do Ourondo...
Devemos portanto expandir o conteúdo apresentado neste blog a todas as actividades Ourondenses e modos de vida dos Óoenses, para que a nossa aldeia seja apreciada por todos os cibernautas que visitem a página do autor Francisco Padró (Responsável do pueblos.net).

Deste modo desafio os Ourondenses a partilharem histórias, lendas, fotografias do antigamente ou de hoje, artigos de evolução demográfica, ladaínhas, ou qualquer elemento representativo do Ourondo que queiram ver presente neste blog...
Deverão enviar todo o material para o email ourondo@hotmail.com, podendo o autor facultar a sua identificação, ou contribuir de forma anónima.
Esta iniciativa visa fazer com que o Ourondocity seja uma porta que una o Ourondo ao mundo, ligando os seus habitantes, os emigrantes no estrangeiro, e todos os cibernautas que nos visitem...

Mas claro que continuaremos a denunciar toda e qualquer problemática Óoense, sendo ela politiquíce ou desconstrução, com a habitual ironia que deixa arreliado a quem a carapuça assenta...

quarta-feira, fevereiro 07, 2007

O concelho da Covilhã pode perder 13 escolas

Um estudo realizado pelo Sindicato de Professores da região centro (SPRC) aponta para o possível encerramento de 13 das 38 escolas do primeiro ciclo localizadas no concelho da Covilhã.

Por Eduardo Alves

Segundo as intenções do Ministério da Educação avançadas recentemente, todas as escolas do primeiro ciclo com menos de 20 alunos devem fechar. Tais medidas levaram agora o Sindicato de Professores da Região Centro (SPRC) a fazer um estudo sobre a região. Dos números apurados por esta força sindical, só no concelho da Covilhã, 13 estabelecimentos estão em risco de encerrar as suas portas. Ao todo o concelho tem 38 escolas a funcionar.
Neste mesmo documento, o SPRC aponta para que “pelo menos um terço dos estabelecimentos do distrito de Castelo Branco fechem”. Isto porque, a seguir as orientações do ministério, esta é a percentagem de escolas que não tem mais de 20 crianças. O sindicato de professores adianta que, “com os números recolhidos pelo distrito, 66 escolas correm o risco de encerrar”. Esta força sindical diz que os responsáveis pelo ministério vão agora negociar directamente com as autarquias, os possíveis encerramentos das escolas.
A Covilhã será assim o concelho com mais escolas a fechar. Mas caso a medida vá avante, haverá outros territórios também com uma baixa significativa. O caso de Oleiros é “caricato”. Segundo o SPRC, das cinco escolas que actualmente funcionam naquela concelho, “apenas uma ficará em funcionamento”. As restantes devem acabar por encerrar.
De entre os números apurados pelo SPRC, Penamacor, Vila Velha de Ródão e Proença-a-Nova ficaram apenas com duas escolas. Já o Fundão vai ver fechar dez escolas ficando com 18 abertas e Castelo Branco, tem cinco escolas em risco de fechar, mantendo 31 estabelecimentos de ensino em funcionamento.

"artigo transcrito do Jornal online Urbi et Orbi"

Presidente da Junta em Tribunal

Julgamento continua a 12 de Fevereiro

O presidente da Junta de Freguesia do Ourondo (Covilhã), Joaquim Carvalheira, é acusado pelo Ministério Público do crime de ameaças contra a vida e a integridade física do jornalista António Ferreira. A primeira sessão do julgamento decorreu ontem, no Tribunal da Covilhã, tendo sido marcada nova sessão para o dia 12 de Fevereiro.
O caso refere-se a um alegado “incidente” ocorrido a 12 de Junho de 2005, numa rua da freguesia de Ourondo, em que Joaquim Carvalheira terá ameaçado de morte António Ferreira. O jornalista encontrava-se no interior do seu automóvel, juntamente com a sua esposa. “Ele [o arguido] chamou-me drogado e disse que um dia me havia de matar, deu murros no vidro do carro e tinha na mão um guarda-chuva, mas era um dia de sol”, disse ao tribunal António Ferreira.
As declarações de António Ferreira foram corroboradas pela sua mulher. “O presidente da Junta dirigiu-se ao carro, do lado do condutor onde estava o meu marido e ameaçou-o de morte”, descreveu.
Durante a sessão de ontem, foram ouvidas outras três testemunhas, residentes no Ourondo. Todas disseram desconhecer que tal situação tenha ocorrido.

“CULMINAR DE UMA SÉRIE DE AMEAÇAS”
“Tenho andado a investigar alguns casos da administração desta Junta de Freguesia, nomeadamente no que respeita a um projecto de praia fluvial que gerou inquéritos da Inspecção-Geral da Administração do Território. Desde essa altura, tenho estado na mira de Joaquim Carvalheira”, disse António Ferreira aos jornalista, no final da sessão. E acrescentou: “O que está a ser julgado é o culminar de uma série de ameaças que foram feitas ao longo do tempo”. António Ferreira é actualmente jornalista “freelancer”, tendo já trabalhado para o “Jornal da Madeira” e “Jornal d’Alenquer”.
Aos jornalistas, Joaquim Carvalheira disse que apenas prestará declarações sobre o caso após ser conhecida a sentença.
DSS

"artigo transcrito do Jornal Diário XXI"

sábado, novembro 18, 2006

Torneio de Sueca


Desafiamos os visitantes do nosso blog a participarem no Torneio de Sueca organizado pelo CCRO/INATEL cuja data de realização será no dia 8 de Dezembro pelas 13:30.
Podem inscrever-se até 1 de Dezembro por apenas 7,50 vazas cada equipa (no acto de inscrição), tendo esta o direito de participar no lanche/convívio que se irá realizar.
Haverá troféus para o 1°, 2° e 3° classificados.
Inscrições no CCRO ou a partir dos seguintes contactos:

Tlm: 960257299
Telefone: 275662289

PARTICIPEM!!!

Ourondo foi a melhor coisa que aconteceu depois do nascimento do menino Jesus